História da trilha Castelhanos

Em 1888 foi assinada a última e definitiva lei que abolia a escravidão no Brasil. Após as maus planejadas leis Eusébio de Queirós de 1850, Ventre Livre de 1871 e Sexagenários de 1885, a Lei Áurea encerrou legalmente o uso de mão de obra escrava e o comércio escravista no território brasileiro, porém não foi de um dia para o outro que o tráfico parou no Brasil.

O tráfico continuou de forma ilegal em grande parte do Brasil, porém um tanto escondido. Os navios com pessoas traficadas não podiam mais aportar nos portos oficiais das cidades da costa brasileira, por isso, procuravam lugares isolados para aportar e desembarcar escravos e tripulação.

Assim como em grande parte do litoral brasileiro, em Ilhabela essa história também aconteceu na baía de Castelhanos. A baía fica na parte leste da ilha de São Sebastião, virado pra mar aberto e isolada da população da ilha, que desde sempre se concentrou mais próxima do continente, era em Castelhanos que os navios aportavam.

A praia de Castelhanos fica a 22 quilômetros do centro de Ilhabela, então os escravos eram levados por uma trilha até o outro lado da ilha para serem vendidos a senhores.

Após o fim efetivo do tráfico anos depois, a trilha foi reformada e alargada pra ser um acesso fácil à baía. Hoje a trilha é o principal acesso para as praias paradisíacas e a cachoeira do gato. Você pode visitar a praia de Castelhanos pelas empresas de passeios que fazem a trilha de jeep.

Deixe seu comentário

WhatsApp chat