Lenda da praia do Portinho

A Praia do Portinho, uma das mais belas de Ilhabela, fica entre a praia das Pedras Miúdas (Ilha das Cabras) e a praia da Feiticeira. Conta com 60 metros de extensão e é formada por uma baía de águas calmas e protegidas.

A profundidade das águas varia entre 3 e 5 metros e, devido as águas cristalinas, a visibilidade pode chegar até a 5 metros. Sendo possível ver variadas espécies de peixes de pequeno porte, esponjas, algas e caranguejos. A pesca, caça e coleta de animais submarinos são proibidos, pela preservação do santuário.

Além da capela de Santo Antônio, construída em 1938. Recentemente, foi construído um píer e reurbanizada a praça em frente à praia, o que torna possível a permanência à noite com a família e amigos. Também pode se ver a costa da praia da Feiticeira na ponta esquerda e a costa de pedras na outra ponta.

E este é mais um canto da Ilha que esconde mais uma lenda.

A lenda do Portinho diz que morava nessa praia uma mulher muito ruim chamada Maria Fixi que batia e maltratava seus escravos a ponto de deixá-los sangrando.

Um dia, um dos navios negreiros que passavam ali para comercializar escravos, deu de presente uma imagem muito milagrosa de Santo Antônio para a mulher.

Em outra ocasião, alguns de seus escravos roubaram todas as louças de prata que ela possuía, e fugiram. Não sabendo o que fazer, ela pediu ao santo da imagem que havia ganho que se os escravos voltassem com tudo que tinham levado, ela não iria mais lhes bater.

Então, na mata onde os escravos estavam escondidos, surgiu um velhinho com um cordão na mão, que os fez voltar para a fazenda. Ao chegarem a fazenda, os escravos contaram a Maria do velhinho; ela nunca mais bateu em seus escravos cumprindo assim sua promessa. A história se passou em uma das fazendas do bairro do Portinho.

Você acredita nas lendas que habitam Ilhabela? Deixe seu comentário.

Deixe seu comentário

WhatsApp chat